terça-feira, 30 de junho de 2009

Trust me

Evangeline Lilly

Quando iniciamos uma nova relação, quanto é que podemos confiar na pessoa com quem estamos? Totalmente? Esperamos para nos conhecermos melhor? O que se faz?

Quando eu gosto, gosto mesmo. Não há meias medidas, não há ses, não há sombras, não há nada que possa interferir.

Todos temos o nosso passado, a nossa bagagem emocional...relações mais ou menos complicadas no passado, mais ou menos cicatrizes no coração. Mas o passado não se pode apagar. É preciso aceitar. Podemos não gostar de tudo o que nos contam, podemos sentir um aperto no peito por alguém ter feito sofrer aquele que é, agora, o nosso amor. O que não podemos deixar é que esse passado se misture no presente, que cause desconfianças.

Damos o nosso coração a alguém e pedimos:

Aqui está o meu coração. Trata dele com carinho. Não o deixes cair porque pode partir. Não o apertes muito porque pode sufocar. Trata dele como se fosse o teu coração...porque na realidade ele é mesmo teu.

E eu confio. Mesmo.

10 comentários:

S* disse...

Ai nao nao nao! Eu nao confio. Têm de me dar muitas e boas provas para eu me conseguir entregar.

o dono do blog disse...

Outro dia li (se calhar até foi aqui...) que um tipo disse a uma amiga: - se fosses minha namorada, ias ter que mudar muito.
Ora aqui está uma coisa completamente idiota. Ou se namora "pó qué que é" e tirando isso não interessa mais nada, ou se dá o coração, incondicionalmente e o outro que o aceite e cuide dele.
Se há um passado... bem, o passado faz parte de nós e quem quiser o presente tem de levar a "embalagem" completa. Ou então é mesmo só "pó qué que é".

A referência à anedota do "pó qué que é", pressupões que já a conheces.

Beijinho

cereja disse...

Eu já confiei mas agora não. :/

sakura disse...

S*: e se te dessem essas provas, quanto confiavas? A 100%?

O dono do blog: sim, foi aqui que leste essa frase :D E compreendeste o sentido do post...o de dar o coração, incondicionalmente, porque não é só "pó qué que é". E confiar :)
Beijinho*

cereja: espero que encontres alguém que te faça confiar de novo :)
Obrigada pela visita e volta sempre!

Fred Eat Cock disse...

Trust na virgem e não corras e vais ver o pontapé que apanhas (lol).
Oh pá, a gente tenta confiar, mas a vida está cheia de provérbios e "cesteiro que faz um cesto, faz um cento". (lol)
Isto é tão válido de cá para lá, como de lá para cá. Santinhos há-os nos altares (lol).
Estava no gozo. É claro que devemos confiar. Se não confiarmos no amor da nossa vida, vamos confiar em quem? Na ministra da educação? (lol)

Mag disse...

O amor é um misto de confiança, honestidade, carinho, ternura, paixão, erotismo, comprensão, adaptabilidade, partilha, sensualidade, sexo, amizade e tantas outras coisas mais, todas na dose certa - para nós.
Se faltarem ingredientes... a mistura não funciona bem!

André disse...

Julgo que quando amamos de verdade, de peito aberto, sem qualquer especie de receio, pois nesses momentos é muitissimo complicado pensar realmente de forma mais realista, não tanto e só com o coração. inconscientemente sem sequer pensarmos em como nem porquê, entregar aquilo que de mais valioso temos - o nosso coração. E entregamos de forma voluntária e total. Quase de ama de verdade, nada é parte, na realidade tudo faz parte de conjunto que somos nós, e mergulhamos no "desconhecido", sem medo aparente de qualquer queda mais dolorosa. ; D Se assim não fossem, nem seque sentido fazia. (:
Beijinho *

Mika disse...

Mas olha lá... Não me digas que começaste a relação com essa pontinha vermelha no nariz... Diz-me que não é verdade...!!!

Cat disse...

Eu tbm confio mesmo. Acho que nunca me dei mal com isso :)

sakura disse...

Fred Eat Cock: também se pode brincar com coisas sérias :)
Eu confio.
Ah, e obrigada pela visita!

Mag: escreveste muito bem...o amor é um misto de tudo isso na dose certa. E acho que a minha relação tem tudo isso...tudo para dar certo.
Bjinho e volta sempre*

André: e é assim que eu sinto, que me entrego...de uma forma total, sem medos...ou nem sentido faria :D
Beijinho*

Mika: não comecei...ficou assim por causa de estar in love...vermelho é a cor da paixão :) lolol
Depois eu conto-te.
Beijinho*