quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Some words...hurt


Por vezes dizemos coisas que não queremos dizer. Coisas que magoam, que deixam ferida.
Numa discussão, no calor do momento, somos egoístas e só pensamos em nós, no nosso lado da história.
Dizemos coisas que nunca diríamos de cabeça fria.
Por vezes parece que os bons sentimentos se evaporam e o nosso lado mais irracional vem ao de cima.
E o que sobra disto tudo? Palavras que nunca vamos esquecer. Que permanecem sempre gravadas em nós, na nossa mente...
Palavras que desejávamos apagar como giz num quadro de ardósia...

18 comentários:

Chocolate disse...

So true...

*B* disse...

Infelizmente há coisas que não conseguimos mesmo apagar. Outras sim.

Espero que apagues essas, querida Sakura!

Força!

anaferro disse...

Sem dúvida. Há palavras uma vez ditas, por mais que tentemos afastá-las do nosso pensamento, baterão como um sino com pancadas fortes e secas... E normalmente são ditas no calor da discussão, quando se perde o sentido das coisas. O melhor por vezes é bater a porta e deixar as palavras para depois, quando a cabeça estiver mais no lugar.

Beijnhos para ti

Melodia disse...

como te entendo..

mas pensa que foram ditas de cabeça quente, nem sempre tem o sentido que lhes queremos dar...

força

pensa nas palavras boas que se dizem todos os dias...

beijinho

Olhos Dourados disse...

E a maior parte das vezes nem sequer se sente o que se diz.

P. disse...

Sakurita, todos nós, de cabeça quente temos tendência para dizer aquilo que não queremos e acabamos por magoar as pessoas que mais amamos.
Da mm maneira que tem que existir reconhecimento da nossa parte de que erramos, as pessoas que nos amam acabam por perceber que o nosso objectivo não era magoa-las. Isso acontece qdo existe AMOR.
As palavras esquecem-se, os actos não.
Beijinhos e ânimo!
P.

L'Enfant Terrible disse...

Acontece é verdade e o pior não é o acontecimento em si, é a memória que fica em nós a remoer, o arrependimento, mas com o tempo e muita compreensão dos outros e de nós próprios consegue-se superar!

disse...

Isso acontece-me com a mesma frquência com que caío em mim e peço desculpa. sou de dar o braço a torcer, quando digo ou faço o que sei que não devo...

Malinha viajante disse...

So true e como é díficil apagar certas palavras, eu carrego algumas de há tantos anos e não consigo esquecer...;(
bjs

Olga disse...

Passei por aqui por obra do acaso, não resisti a espreitar porque adorei a tua ideia de te chamares Sakura, porque o meu filho ensinou-me essa palavra em Japonês, é que adoro flores de cerejeira. Gostei do blogue e desta tua publicação, e está repleta de verdades. À palavras que doiem mais do que uma pedrada... mas o desculpa lava tudo e com o tempo perdoa-se e esquece-se. Fica bem.

Vani disse...

E não acontece nem uma, nem duas, nem três...acontece muitas e muitas vezes. Quando se ama muito, tudo toma proporções gigantescas. Tudo. É sinal do que um e outro sentem.

Quantas vezes não disse e ouvi o que não queria? Quantas vezes a porta se abriu para um fugir? Quantas vezes os ânimos não se exaltam e as discussões estalam? E dizemos o que não queremos dizer, provavelmente o que nem sequer sentimos? Porque, a verdade é q nesses momentos de cabeça perdida, de medo, de pânico, de incredulidade, de tensão, de amor, de paixão, de tudo, tudo, tudo misturado, não sabemos o que sentimos, pois estamos toldados.

É normal. É inevitável, quando se trata de duas pessoas. Como tb é normal acalmar, pensar de cabeça fria, respirar, fazer as pazes, esquecer o episódio. Mesmo que no momento pareça o fim do mundo, não é. Acredita. Não é, se deixarem que não seja. =)

Quantas tempestades dessas não tive já eheheh. Olha, ainda hoje de manhã quase começou uma ihihihih! =D

Vani disse...

Há palavras que são como as folhas, leva-as o vento. Só terão a importância que se lhes quiser dar. E a frequência que deixarmos. Tudo se resolve. =) Tudo vale a pena quando a alma não é pequena =)

Anna disse...

Compreendo tão bem o que dizes... essas palavras são fruto de instintos ao quais não conseguimos escapar... explodem com a força de um acumular de nós na garganta...
Saem de rompante e desejamos no momento seguinte nunca o ter permitido... Mas está dito e pronto... Vão martelar na tua mente durante muito tempo, nos momentos mortos, no escuro da noite...
Mas sabes, quando o seu sabor amargo eventualmente se desvanece, acabamos por perceber que, de uma forma ou de outra, elas teriam de ser ditas... Arrependemo-nos, pois claro, mas acabamos por compreender porque o fizemos...
*

Anira the Cat disse...

Todos temos momentos desses... Há que compreeender e perdoar.

Bjokas

MagicWoman disse...

OLá, tens um miminho ne meu blog!

kiss kiss

L'Enfant Terrible disse...

Tens um selo e desafio no meu blog!

Eternamente Inalcansável disse...

Minha linda, um grande beijinho pa ti e tens um miminho no meu blog para te animar um pouquinho e por fazeres parte de mim :)

Kikas disse...

já escrevi um post idêntico :x é mesmo :(