segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Baú de recordações


Todos temos um passado.
Todos temos uma bagagem emocional, pessoas que fizeram parte da nossa vida e não fazem mais. Porque a vida tem destas coisas, porque tem de ser assim, ou por motivos que nem nós sabemos, golpe do destino (isto, se acreditam em destino).
Quando uma relação acaba, ficam as recordações. Na nossa memória ou até sob a forma de pequenos objectos que fomos guardando ao longo do tempo que passámos com essa pessoa... Fotografias... Cartas trocadas... Bilhetes de concerto... Aquela rosa que entretanto secou... Objectos que se ofereceram com carinho...
As recordações ficam na memória...mas certos objectos, as fotos, as cartas...tudo isso é guardado num recanto especial, para dar lugar há vivência de um novo amor...a novas histórias de vida, que se espera que desta vez não sejam guardadas numa caixa, num baú com cheiro a memórias.
E eu guardo tudo, retiro da vista. Longe da vista longe do coração...porque sei que a presença desses objectos podem magoar ou de certa forma tocar a pessoa com quem estou, a pessoa com quem quero ficar...desta vez para sempre. Or so I hope. Porque "assim sou eu e eu sou assim".

E vocês, o que fazem às recordações?

23 comentários:

Aninhas disse...

Faço como tu. Guardo tudo num baú de recordações lá num recanto na minha mente... De vez em quando elas lá se escapam... Principalmente quando estou sozinha e não tenho nada para fazer, certos pensamentos e recordações assaltam-me a memória...
Há coisas que não gosto de lembrar, mas há outras às quais acho certa piada :-)

Bjx

Lia disse...

eu n tenho nada!!! mudei de casa e trouxe só o indispensavel (de faro p coimbra n dá p trazer tudo) mas antes tinha tudo numa caixa de sapatos, forrada com papel de embrulho (reutilizado de uma prenda especial)...mas nunca senti a falta de já não ter essas recordações!!! O que é bom sinal, né???

Hermione disse...

sim, recordar mas arrumar :)

Swadharma disse...

As recordações... nem sei o que lhes faço!
Algumas tentamos atira-las para o saco do lixo, mas acabam na caixinha chamada coração. Volta e meia fazem-nos sentir que estão ali, que são recordações mas não são completamente passado!
Mas por norma, quando a minha bagagem emocional se abre, tenho a tendência a (e escrevi isso no post de hoje) proteger-me com uma carapaça racional.

Beijo*

Le Enfant Terrible disse...

As recordações servem para muita coisa, para afastar a solidão, para nos rir-mos, para suspirar-mos ou sonhar-mos.
O que se faz às recordações? Deixa-las a voar dentro de nós para nos preencher!

suspiro de baunilha disse...

No sábado ia fazer um post sobre este mesmo tema porque no meio das arrumações encontrei o meu "baú" das recordações. A caixinha que guarda o meu 1ª amor! Fotos, bilhetes de cinema, cartas, pétalas de rosa, até chocolates tenho guardados... Acabei por não fazer ainda... Mas achei mesmo engraçado teres falado no mesmmo que eu estava a pensar!;) beijocas

Patrícia disse...

Lixo. Para mim não existem retornos, não acredito em nada disso e nem permito que isso aconteça na minha vida. Sou demasiado confiante em mim mesma que não dou 2 hipoteses a pessoas que eu decidi que iam sair da minha vida. Portanto tudo o que há para lembrar é na minha memória, porque objectos??? LIXO.

Rosa Cueca disse...

eu guardo-as. com carinho. o mais longe possível, sabendo que de quando em quando as revisito.
(e embora me custe, `as vezes há um bocadinho de saudades, daquela escondida, que para magoar o presente-que-é-só-mais-ou-menos-presente também não quero.)

Midnight disse...

Em tempos, diário de meses e meses que amor avassalador, em que nos correspondiamos diariamente. Uma espécie de messenger, mas 'à antiga'. Escrito, chorado, sentido. Foi talvez dos tesouros emocionais que alguma possuí. A outra metade, inconsolável quando o lia, entregou-o ao fogo. Saudades desse bloco!
Beijo
Midnight

Dexter disse...

O mesmo que tu, guardo-as numa gaveta especial que tenho p isso. Acho que é desagradável p a pessoa que está connosco ter contacto com isso. Assim como acho que n iria sentir-me mto à vontade se tivesse de encarar as recordações da pessoa com quem estou.

P. disse...

Eu guardo tudo!! Tenho uma caixa, tipo cesto de pic-nic em que podemos encontrar desde bilhetes de cinema, teatro, concertos, recados de Amor, fotos, caixas de fósforos, o papel das minhas primeiras Levis 501 e todos os meus diários que escrevo desde os 10 anos até... hoje. Um dia, quando for mais velha e tiver uma filha vou dar-lhe para ela saber o que fiz! Beijitos!

Olhos Dourados disse...

Também recolheria tudo nessa situação!

_Malinha viajante disse...

Faço o mesmo, guardo num baú, numa gaveta, numa caixinha o que seja!!:))
bj*

Vani disse...

Eu tb guardo algumas coisas. Fora da vista. As que restaram dos momentos de fúria em que rasguei cartas e fotos ahahahahhaha.
Piores ou melhores, consoante a situação, são as recordações do baú do coração, aquelas que nos marcaram, a bem ou a mal, e nos condicionaram para sempre.

S* disse...

Guardo-as com carinho... de vez em quando gosto de as rever.

Hyndra disse...

Algumas guardo no coração, outras guardo mesmo numa caixinha de sapatos. Mas tb as guardo para recordar um dia, quando por acaso me deparar com elas.

Aninhas disse...

Mimo... Já sabes onde ir :-p

Bjx

Marlene Fernandes disse...

shi eu guardo tudo, não sou daquelas que queima e deita fora só porque acabou... e de x enquando volto a dar uma voltinha para esboçar bons sorrisos :)

deixei miminho no meu desarrumado

beijinhos doces

Zoo disse...

Caixa no fundo do roupeiro desarrumado...
Nisso sou parecida contigo...

Um beijO*
Borrega

Lua disse...

Guardo-as numa caixinha...Mas o pior são aqueles coisas que tu podes usar diariamente (carteiras,camisolas,...)...Assim,quase que sou "obrigada" a me lembrar...
Mas não ando com bandeirinha a dizer que foi o ex que ofereceu...=P

Maria disse...

Ás vezes é tão dificil "superar" essas recordações...

Only Words disse...

Cada pessoa tem o seu tempo, o seu espaço e o seu lugar. Nunca "apaguei" nenhuma pessoa da minha vida, com quem tenha tido uma relação. E muito menos me desfaço do que fez parte desse relacionamento. Quem está comigo terá de sentir a intensidade do meu amor, de forma a não temer o meu passado. Sei que não é fácil, mas é uma ginástica que cabe a cada um fazer. ;)

blue disse...

Pior do que essas recordações, que se podem guardar numa caixa e arrumar longe da vista - e do coração - são as outras, aquelas que não são palpáveis, e que também procuramos guardar dentro de uma caixinha fechada com laço de cetim...
Por vezes, estas recordações, escapam-se, reaparecendo bem ali à nossa frente.
Claro que, tal como as outras, a solução é voltar a colocá-las dentro da caixa, e apertar ainda mais o laço.